11/12/2008

A intervenção no território e a defesa da floresta contra incêndios - Seminário 15 de Dezembro 2008

15 de Dezembro de 2008
Câmara Velha - Casa da Cultura de Marvão

INTRODUÇÃO
Este seminário tem como objectivo debater o controlo da problemática dos incêndios florestais (ou incêndios rurais), a partir da perspectiva da intervenção humana no território.
Em termos concretos, procurará discutir-se:
- O equilíbrio entre intervenções específicas para a defesa contra incêndios enquadradas nos PMDFCI e as intervenções territoriais promovidas pela PAC;
- O conhecimento cartográfico do território como base para uma intervenção eficiente;
- A conservação da natureza e a salvaguarda dos valores ambientais no âmbito das intervenções de DFCI.



PROGRAMA DO SEMINÁRIO
14.00 – Sessão de Abertura .
Presidente da Câmara Municipal de Marvão
Autoridade Florestal Nacional
Autoridade Nacional de Protecção Civil

14.30 – A aderência à realidade e a cartografia de diagnóstico num PMDFCI. Caso de Marvão.
Engº Pedro Cortes, Geoterra

15.00 – Políticas rurais e o ciclo de incêndios – passado e futuro
Professor Francisco Avillez, Agroges

15.30 – A caça como um elemento da defesa contra incêndios
Professor João Bugalho,

16.00 – Pausa para café


16.30 – A conservação da natureza nos PMDFCI
Engº Armando Carvalho – ICNB

17.00 – A construção e a utilização da cartografia de ocupação do solo de Marvão (demonstração cartográfica)
Engº Hugo Lopes - Geoterra

17.30 – Debate e mesa redonda – a articulação entre o estado central, municípios, proprietários florestais e outros actores locais num processo de defesa contra incêndios

18.30 – Sessão de encerramento


Para mais informações contacte:
Câmara Municipal de Marvão
Largo Santa Maria
7330 – 101 Marvão
Tel. (+351) 245 909 130
Fax: (+351) 245 993 526
Engº. Luis Vitorino
Telem. 967 513 007
gabineteverde@iol.pt

1 comentário:

Luís Leal Pinto disse...

"14.30 – A aderência à (...)"
Não me parece que seja "aderência", típica, por exemplo, das solas dos sapatos. Talvez seja "adesão" algo não tão concreto, mas sim no plano de aderir a uma ideia, iniciativa, etc.
Os melhores cumprimentos.
Luís Leal