13/04/2010

Homenagem a Aníbal Belo - 24 de Abril de 2010 em Marvão


O Município de Marvão vai realizar uma Cerimónia de Homenagem a Aníbal Belo, antigo notário de Marvão. A Cerimónia, organizada pelo Município de Marvão e pela Comissão de Homenagem (constituída, para além do Presidente da Câmara Municipal, Eng.º Vítor Frutuoso, pelo Professor Doutor Salvato Trigo, Reitor da Universidade Fernando Pessoa, e pelos Senhores António Andrade, Carolino Tapadejo e João Pacheco), terá lugar no dia 24 de Abril, pelas 16:00h, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Marvão.

Breve Biografia
Nascido em Subportela, aldeia na margem esquerda do rio Lima, entre Viana do Castelo e Ponte de Lima, Aníbal Belo iniciou os estudos superiores na Faculdade de Direito de Coimbra, tendo-os concluído em Lisboa, já depois de ter cumprido serviço militar na Guiné. Sem grandes hesitações decidiu optar pela carreira do Notariado, uma vez que gostava de ser útil e servir os outros.
Na sua primeira nomeação foi-lhe atribuído o Concelho de Marvão, onde tomou posse em Novembro de 1977, e ao qual dedicou seis anos da sua vida, exercendo a profissão com total empenho. Foi capaz de solucionar inúmeros problemas jurídicos, muitos dos quais estavam pendentes há vários anos.
Foi de forma natural que se apaixonou pela Vila e suas gentes, que tão bem o souberam acolher, integrando-o por completo na sua vivência e costumes: dos quais sempre teve gosto em participar, como comprovam os episódios narrados no seu livro “Carta de Marvão”, que haveria de escrever mais tarde. Desta forte relação afectiva ficaram muitos e bons amigos.
Ao fim dos seis anos regressou ao Norte do País.
De forma a partilhar o encantamento sentido por Marvão com os seus amigos, cedo começou a organizar passeios a esta Mui Nobre e Sempre Leal Vila. Estas visitas ocorriam uma a duas vezes por ano, tendo dado origem ao grupo não oficial dos Amigos de Marvão. A Câmara Municipal homenageou-o, em Novembro de 1997, com a Medalha de Ouro, tanto pelo trabalho enquanto Notário, como pelos seus esforços pela divulgação do Concelho, numa bonita cerimónia em que participaram velhos e novos Amigos de Marvão.
Não quis partir sem antes deixar um livro, “Carta de Marvão”, que mais do que um registo dos episódios vividos, é uma forma imperecível de expressar a gratidão e o carinho sentidos, como é bem patente numa das últimas frases do livro “Porque a memória é sempre o soro da vida, Marvão é uma parcela do meu destino”.

1 comentário:

Maria Coelho disse...

Foi uma sentida homenagem. Passado todos estes anos e depois de já ter voltado a visitar Marvão, é com muita saudade que lembro o nosso Amigo Dr. Aníbal Belo.
Abri este blogue acidentalmente, quando procurava a data desta homenagem para um trabalho Académico.
Obrigada amigos de Marvão, pela amistosa simpatia com que sempre nos receberam.
Maria Luísa Coelho - Porto